Bordado não é tão simples quanto você pensa

Bordado não é tão simples quanto você pensa

traduzido por Marlu Lacerda de  /embroidered-art-isnt-as-simple-as-you-think/

O bordado não é exatamente uma nova arte - e pode não ser a primeira coisa que vem à mente quando você pensa em tendências de arte. Mas uma nova geração de artistas de bordados está ampliando as fronteiras dessa arte atemporal, criando obras de arte novas e arrojadas que estão atraindo os olhos dos usuários do Instagram.

Uma Breve História do Bordado

A arte do bordado já existe há séculos. Encontramos obras na China que remontam ao período dos Estados em conflito (século V-3 A.C.). O bordado também foi encontrado em uma peça de vestuário do período da migração na Suécia, que remonta a 300-700 dC.

Os antigos gregos acreditavam que o bordado era transmitido pela deusa Atena. Atena também foi creditada por nos dar tecelagem.

Em 1100, vimos pequenas pérolas sendo costuradas em velino[1] para embelezar itens religiosos. De 1200 a 1300, pérolas ou contas foram bordadas em roupas.

Nos anos 1500, o bordado tornou-se mais luxuoso na Europa e noutras partes do mundo. Nos anos 1700, os fios elaborados e as contas eram muito populares. Vemos bordados com contas em vestidos de tribunal, cestos de enxoval, móveis de casa e muitos outros itens.

O bordado elaborado, seja em roupas, artigos domésticos ou objetos religiosos, tem sido um símbolo de riqueza e status em muitas culturas, incluindo as da antiga Índia, Pérsia, Japão, China e Europa medieval.

As mulheres jovens de famílias ricas aprenderam a bordar desde muito cedo, e isso foi considerado uma habilidade valiosa.

O bordado à mão livre começou a diminuir com a introdução da era das máquinas em 1800.

Como funciona o bordado

Parece um conceito simples, mas o bordado é muito mais complicado do que se pensa. Você só vai precisar de algumas ferramentas (agulha, linha, tecido e aro ou bastidor - que é tecnicamente opcional) e um pouco de habilidade.

Os artistas de bordados usam uma grande variedade de pontos, cores e técnicas para dar vida às suas visões. A habilidosa aplicação de cores da artista permite que ela crie a ilusão de luzes e sombras.

Mas não é apenas o uso da cor que torna a arte do bordado tão impressionante; é o uso de vários pontos, tais como:

Ponto de Contorno

Pesponto

Ponto de Laçada

Ponto da haste

Ponto acetinado

Nós franceses

Ponto de corrente

Ponto de flores

Ponto de pena

Criar o ponto em si é uma arte que requer habilidade e uma mão firme.

O bordado pode ser tão elaborado ou tão simples quanto você quiser.

Arte Moderna do Bordado

Ao longo de sua história, o bordado passou por muitas transformações. Sempre foi uma forma de arte, mas até recentemente, era uma arte mais prática. O bordado acrescenta beleza e caráter ao tecido. Hoje, estamos vendo o bordado ser usado como uma pintura ou escultura. Ele, em si mesmo, é a arte. Aros de bordado ou bastidores estão substituindo molduras suspensas e suportes de escultura.

A arte bordada está fazendo uma grande onda no mundo da arte. Sim, o mundo da arte. Esta arte não está mais limitada ao setor da moda.

A artista Ana Teresa Barboza leva sua arte além das fronteiras do bastidor. Seus trabalhos ganham vida, à medida que o fio sai do aro e entra no mundo para criar um efeito 3D.

A artista Ana Teresa Barboza leva sua arte além das fronteiras do bastidor. Seus trabalhos ganham vida, à medida que o fio sai do aro e entra no mundo para criar um efeito 3D.

Bordado arte - Ana Barbosa
Bordado arte - Ana Barbosa

A artista lituana Severija Incirauskaite-Kriauneviciene está a impor limites à forma como aplicamos o bordado. Geralmente, vemos o bordado aplicado ao tecido - e normalmente dentro de um aro de bordado. Mas Severija aplica seus pontos decorativos a objetos não convencionais, como carros e baldes enferrujados de metal. Ela adiciona um toque de calor e beleza aos outros objetos frios aos quais ela os aplica.

Bordado Arte - Severija Incirauskaite-Kriauneviciene
Bordado Arte - Severija Incirauskaite-Kriauneviciene

A Art of Silk, uma empresa sediada nos EUA e na China, produz trabalhos impressionantes de arte de bordar em seda. Usando cores vibrantes, a empresa produz retratos, paisagens, naturezas mortas e muito mais. Todos os trabalhos são costurados à mão por Suzhou, um mestre artesão.

Art of Silk - embroidery - two koi fish
Art of Silk - embroidery - two koi fish

A artista baseada na Cidade do Cabo, Danielle Clough, é brilhante com o seu uso da cor para dar vida às suas obras de bordado. Enquanto a maior parte do seu trabalho é feito da forma tradicional (em tecido usando um aro para bordar), ela também aplicou a sua habilidade em objetos não convencionais, como as suas raquetes de ténis bordadas.

 

Jose Romussi, um artista chileno, adiciona bordados a fotografias em preto e branco vintage, principalmente de bailarinos. Seus fios adicionam pops de cor e interesse às roupas dos dançarinos.

A artista de mídia mista Izziyana Suhaimi combina bordado com desenho e aquarelas para criar peças de arte verdadeiramente únicas.

A artista plástica Debbie Smyth, baseada em Gloucestershire, Inglaterra, usa linha para desfocar a linha entre ilustração e bordado. Ela usa a linha preta para imitar magistralmente os traços do lápis, adicionando mais linha às linhas em negrito e criando profundidade.

Talvez um dos artistas mais impressionantes (se você gosta de hiperrealismo) seja Cayce Zavaglia. Ela usa o bordado para imitar o visual de uma pintura a óleo clássica. Seus trabalhos são tão realistas que é difícil acreditar que não são fotografias.

Anastassia Elias cria arte de cordas em grande escala que ela instala em lugares públicos. De um elefante apertado a um par de pulmões gigantes, o estilo caprichoso da artista chamou a atenção de muitos amantes da arte.

A usuária do Instagram Wearesunbreakable usa sua conta para mostrar suas belas criações bordadas. Ela transforma seus desenhos bordados em remendos que são facilmente costurados em peças de vestuário, presas como broches ou presas a objetos. Ela combina linha com lantejoulas, contas e outros materiais para criar textura sutil e detalhes em seus trabalhos.

Alice Kozlow usa uma técnica similar, combinando fio com lantejoulas, contas e outros materiais. Muitas de suas peças são aplicadas em mantas, mas algumas são transformadas em brincos como obras de arte vestível.

Também estamos vendo artistas adotando uma abordagem mais moderna no design do bordado clássico. O usuário do Instagram _depicnic_ cria trabalhos modernos de arte bordada com animais, flores e pessoas. Ela também cria peças personalizadas para clientes.

Outro conceito interessante é o de Tessa van Helden. Tivemos a oportunidade de ver seu conceito graças à premiada fotógrafa holandesa Margi Geerlinks, que fez parte da abertura da Galerie 158 em Schiedam, propriedade da Geerlinks. Visitar o seu site vale a pena, pois ela tem um excelente olho para curar peças.

O que antes era um ofício esquecido agora está vendo um ressurgimento graças a artistas como estes. Espero que continuemos vendo artistas ampliarem as fronteiras do bordado, adicionando pontos de cor em nossas vidas e nos fazendo repensar nossa definição de arte tradicional.

[1] O papel velino é uma pele de mamífero preparada para receber manuscritos e impressões para a produção de páginas soltas, códices e livros. Diferencia-se do pergaminho por ser produzido com as peles de melhor qualidade, sendo um papel muito compacto, liso e acetinado.